segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

[RESENHA] UMA CURVA NO TEMPO – DANI ATKINS

Por Ingrid Cristina

Olá passageiros e passageiras! Todo mundo bem?
Desejo a todos um feliz Natal, um pouco atrasado, mas
o que vale é a intenção. Espero que o bom velhinho tenha visitado a chaminé de vocês e que o Menino Jesus tenha renascido em vossos corações.

Hoje trago a resenha de um livro que me desconcertou por dentro e por fim me deu uma nova perspectiva de muitas coisas na vida. Ainda estou tentando lidar com esse final.

Confira a sinopse!

Título: Uma curva no tempo
Autor: Dani Atkins
Editora: Arqueiro
Sinopse: A noite do acidente mudou tudo... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel está desmoronando. Ela mora sozinha em Londres, num apartamento minúsculo, tem um emprego sem nenhuma perspectiva e vive culpada pela morte de seu melhor amigo. Ela daria tudo para voltar no tempo. Mas a vida não funciona assim... Ou funciona?

A noite do acidente foi uma grande sorte... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel é perfeita. Ela tem um noivo maravilhoso, pai e amigos adoráveis e a carreira com que sempre sonhou. Mas por que será que ela não consegue afastar as lembranças de uma vida muito diferente?

Uma curva no tempo conta a história de Rachel, uma adolescente que está terminando o High School e tem o sonho de frequentar a universidade de jornalismo. Ela, e seu grupo de amigos, se reúnem num restaurante para se despedirem, pois desse dia em diante cada um seguirá um rumo diferente. Entre seu grupo está seu namorado Matt, sua melhor amiga Sarah e o seu melhor amigo, desde a infância, Jimmy.

Todos estão sentados, rindo e conversando, relembrando os velhos tempos, quando de repente o inesperado acontece. Um carro desgovernado ameaça invadir o restaurante onde eles estão. Aos tropeços todos começam a correr para se livrarem do perigo, mas Rachel acaba ficando presa e não consegue sair. No último minuto, o seu amigo Jimmy, que já estava a salvo, volta e consegue arrancar Rachel de onde ela estava e assim o carro invade o restaurante. Resultado do acidente: Rachel está a salvo, mas Jimmy infelizmente não teve a mesma sorte e acabou morrendo.

Calma que isso não é spoiler, está no primeiríssimo capítulo do livro. Esta parte que acaba de ser narrada compõe o primeiro momento do livro, o segundo momento começa contando sobre a vida de Rachel após 05 anos do acidente. Sua vida está uma droga. Ela não conseguiu ir para faculdade, tem um emprego mais ou menos e mora num apartamento mais ou menos. Ainda sofrendo com as sequelas do acidente – fortíssimas dores de cabeça, além do constrangimento de uma enorme cicatriz no rosto – ela tem que lidar com a culpa da morte do amigo, que impõe a si mesma, e se não bastasse, o câncer do pai.

Rachel é obrigada a enfrentar os fantasmas do passado quando recebe o convite de casamento de Sarah e tem que voltar para sua cidade natal, onde tudo aconteceu.
Após sair do jantar de despedida de solteira de Sarah, Rachel decide – pela primeira vez – visitar o túmulo do amigo morto. Ao chegar lá é assaltada por uma intensa e terrível dor de perda, culpa e saudade e assim acaba escorregando, batendo a cabeça e desmaiando. 

Ao acordar no hospital, a vida de Rachel está completamente diferente. Ela vai descobrindo aos pouco que, aparentemente, ela conseguiu cursar a faculdade de jornalismo, tem o emprego sonhado numa revista de conceito, está noiva de Matt, o antigo namorado, o pai está completamente sadio e o melhor de tudo, Jimmy está mais vivo do que nunca. Acontece que Rachel não se lembra desses 05 anos maravilhosos de sua vida, lembra apenas dos 05 anos horríveis que estava vivendo.

A partir desse momento ela vive um embate para tentar convencer os demais de que ela está certa e de que aquela vida maravilhosa não pertence a ela. Assim, ela cai numa busca, com a ajuda do maravilhoso Jimmy, para encontrar uma solução para esse mistério e começa a visitar os lugares de que ela se lembra até o momento em que é questionada do por que não aproveitar essa vida tão melhor que vive agora.

Capa maravilhosamente linda
Quando eu disse que esse livro me desconcertou por dentro me refiro exatamente ao final inesperado que autora nos apresenta. De todas as hipóteses que eu formulei nenhuma delas nem mesmo chegou ao encalço do que Dani pensou. É algo inesperado e que fez com que eu me questionasse: “Até onde eu estou realmente aproveitando as oportunidades que a vida me dá?” “Estou realmente lutando por aquilo que almejo?” “Vale a pena viver fazendo exatamente aquilo que esperam de mim?”.

Aos poucos você vai percebendo junto com Rachel que não vale a pena perder tempo com aquilo que nos faz mal e nos põe pra baixo. É necessário ter coragem para abraçar o novo e as oportunidades inusitadas e muitas vezes inexplicáveis que a vida nos apresenta a cada minuto. Porque o amanhã ainda não veio, o ontem já passou, só temos o hoje.

A escrita da autora é levíssima, os capítulos vão se passando com a fluidez de uma brisa suave, e você simplesmente não consegue largar o livro. Amei a construção dos personagens e a forma como ela desenvolveu e apresentou o final da história. Esse é o tipo de livro que você termina de ler fica muito tempo pensado sobre tudo o que foi lido. Não dou a ele 05 estrelas, mas uma constelação inteira. Tá aí um livro que todo mundo deveria ter na estante.

Se você gosta de um mistério leve, sadio, uma pitada de romance e lições de vida que fazem você se questionar e refletir, eu super recomendo esse livro. Tenho certeza de que não continuará o mesmo após terminar essa leitura.

E aqui lanço o desafio: “E se a vida lhe desse uma segunda chance?”

Dispeço-me deixando muitos beijos e um grande abraço. Obrigada por sua companhia até aqui. Nos vemos em breve!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria? Então deixe seu comentário abaixo.
Beijo!