segunda-feira, 11 de abril de 2016

[PROJETO LIVRO E FILME] – PERCY JACKSON E O LADRÃO DE RAIOS

Por Ingrid Cristina

Olá, meus amigos de sempre! Todo mundo bem? Espero que estejam ótimos. Hoje, enfim, venho trazer o meu projeto “Livro e Filme”. O projeto vai funcionar da seguinte forma: uma vez por mês eu irei trazer um livro e sua adaptação cinematográfica e irei fazer alguns comentários relacionados às diferenças existentes entre as duas versões.

“E o que você pretende com esse projeto, Cris?” Pretendo reforçar o quanto uma história contada em um livro é mais completa do que em um filme e assim convencer mais gente a ler os livros antes. Mas antes de apresentar as discrepâncias da história escolhida, é necessário que se faça algumas considerações:

1.   É muito óbvio que um filme nunca terá todos os detalhes de uma história, não como ela é contada em um livro. Até porque se tivesse levaríamos horas e mais horas assistindo a um filme;

2.   Embora já esperemos que uma adaptação cinematográfica deixe de lado alguns detalhes sobre a história, é necessário que os roteiristas, pelo amor de Deus, não esqueçam as coisas mais importantes, aquelas que caracterizam a história. E não estou nem falando de trocar a cor do olho de um personagem, por exemplo, mas de coisas grotescas que acontecem nessas adaptações que deixam qualquer pessoa, que tenha lido o livro, de cabelo em pé.

Eu não sei o quanto você, caro leitor, conhece sobre o menino Percy, mas eu me sinto na obrigação de lhe falar que essa adaptação leva medalha de ouro no quesito “Não tem nada a ver com o livro”. Falando rapidamente sobre ele, Percy Jackson é um adolescente de 12 anos, que mora com a mãe e o padrasto fedorento; tem diagnóstico de dislexia e déficit de atenção. A vida escolar do rapazinho não é nada fácil, ele vive sendo expulso de colégios devido às tantas confusões que, sem explicação, acontecem com ele. Num passeio da escola, para um museu, Percy é atacado pela sua professora, que na verdade é um monstro mitológico. É a partir desse momento que a vida desse rapaz se torna um caos, principalmente após descobrir que é filho de – ninguém e ninguém menos – que Poseidon, o deus dos mares na mitologia grega. 

Amei a escolha desse ator para interpretar o Percy
Devidamente apresentados, agora trago as maiores diferenças entre o livro e o filme de Percy Jackson e o ladrão de raios. Fiquem tranquilos que não terá nenhum spoiler, eu acho. ~hahaha~ Irei apresentar 9 diferenças bem incômodas entre as duas versões.

1.   O filme já começa mostrando para o que veio: criar uma nova história para o senhor Jackson. Juro, gente, não é possível que se trate da mesma história e do mesmo Percy Jackson. No livro, Percy não mora na mesma casa que sua mãe e seu padrasto, na verdade, ele mora no colégio interno. Já no filme ele frequenta a escola diariamente, mas retorna para casa todos os dias.

2.    Em seguida, vemos o digníssimo Poseidon entrando em contato com seu filho, até mesmo aparecendo para ele em meio à multidão. No livro a história é bem diferente: em momento nenhum Poseidon se revela a Percy, isso por causa da proibição que Zeus fez, não permitindo que os deuses tenham contato algum com suas proles. O máximo que acontece no livro é Poseidon mandar alguém, de seu reino, para ajudar o filho ou mesmo lhe inspira – por telepatia, talvez – o que Percy deva fazer.

3.  Umas das diferenças que mais me incomodaram na trama foi o personagem Grover, amigo do Percy. No livro ele é descrito como uma pessoa cheia de medos e inseguranças, que sofre bullying na escola, é bem centrado, reverente, e depois descobrimos que ele tem uma missão muito importante para cumprir. No filme – misericórdia! – ele é uma pessoa completamente diferente. É fanfarrão, piadista, irreverente e não tem missão alguma, aparentemente. Ou seja, um personagem completamente o oposto.


4.   No momento em que Percy necessita adentrar o acampamento Meio-Sangue (lugar para jovens iguais a ele, filhos de deuses) aparece um Minotauro para tentar matá-lo. No livro ele passa por poucas e boas para conseguir derrotar o monstro, já no filme o Minotauro é derrotado como se fosse um ratinho de laboratório. ¬¬

5.    Outra coisa bem diferente que acontece no filme é em relação ao momento no qual é revelado qual deus é pai de Percy Jackson. No livro rola um pequeno mistério para saber quem é o dito cujo. Já no filme, 5 minutos depois que Percy chega ao acampamento ele já descobre quem é seu pai.


6.  História vai e história vem, chegamos ao momento em que nosso protagonista recebe uma missão. No livro ele é orientado por Quíron sobre tudo relacionado a sua missão. Pensa que isso acontece no filme? Que nada. Percy Jackson foge do acampamento à noite, sem Quíron saber, para ir ao mundo inferior, mas é surpreendido por Annabeth e Grover – que insistem para ir com ele.

7.     Ainda sobre a missão: eles precisam ir ao mundo inferior e precisam sair de lá, é claro. No livro, Poseidon concede a Percy três pérolas que os trará de volta para a terra. AQUI EU FICO REVOLTADA. No filme eles pedem ajuda para Luke (um outro meio-sangue), que lhes entrega um mapa para ir buscar, em três lugares diferentes, a tais pérolas.


8.  Um outro absurdo dos grandes é que dois personagens muito importantes para história são completamente excluídos do filme. Trata-se dos deuses Ares e Dionísio. O primeiro tem uma grande participação na tal missão e o segundo é o diretor do acampamento, que por sinal vive trocando o nome do Percy.

9.    E por último, mas não menos absurdo, Percy Jackson – no filme – usa os tênis com asas num determinado momento, sendo que no livro ele é advertido para não usá-los de forma alguma, pois se entrar nos domínios de Zeus (deus dos céus, trovão) vai tomar um raio na cabeça.


Limito-me a essas nove diferenças para evitar qualquer spoiler grotesco, mas saibam que existem muitas coisas que divergem entre o filme e o livro. Nem preciso te dizer que o final do filme está inserido nessas diferenças ocultas, né? Sinceramente eu não sei o que esses roteiristas estavam pensando, ou a qual história eles estavam se referindo, mas com certeza não era a história do Percy Jackson que eu conheço. ~hahaha~

Eu amo essa página no facebook ~hahaha~

Bem, galerinha, é isso aí. Espero que vocês tenham curtido a matéria e possam estar acompanhando o projeto ao longo do tempo.
Muito obrigada pela companhia e um beijo no coração de todos. <3


9 comentários:

  1. Isso e a mais pura vdd o livro não tem nada, nada mesmo haver com o filme e igual vc disse Cris merece medalha por filme mais nada haver com o filme ^^

    ResponderExcluir
  2. Isso e a mais pura vdd o livro não tem nada, nada mesmo haver com o filme e igual vc disse Cris merece medalha por filme mais nada haver com o filme ^^

    ResponderExcluir
  3. Nossa, eu amo essa saga e quando assisti ao filme logo que estreou chorei de decepção :( adaptação terrível

    ResponderExcluir
  4. Eu nunca li PJ, mas uma coisa é unânime: todo mundo odeia esse filme hahaha

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Adorei essa coluna, com certeza nós leitores fazendo essa comparação quando assistimos e lemos hahaha Eu nunca li Percy, mas realmente vi muitos comentários que a adaptação cinematográfica não tem nada a ver com o livro. Infelizmente né?! A diferença da descoberta que Poisedon é o pai é bem diferente ein?! Misericórdia. Caramba, o filme é bem tosco né?! E me parece que realmente é adaptação de outro livro, mas não Percy kkk (e olha que nem li).

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Nunca li, mas já tinha escutado sobre essas diferenças absurdas.
    Acho que o pior esses casos é quando muda o jeito dos personagens né...

    ResponderExcluir
  7. nossa essa é uma das piores adaptações de livro. eu adoro o filme, mas não da pra comprar quando le o livro, tem que pensar em duas historias diferentes.

    ResponderExcluir
  8. Te marquei em uma tag!
    https://euliouvouler.wordpress.com/2016/04/18/taglivrosxseriadosxfilmes/

    ResponderExcluir
  9. Eu já vi o filme, mas ainda não li o livro, então não sabia de nada disso..
    kkkkk, bom saber.
    bjs

    ResponderExcluir

Gostou da matéria? Então deixe seu comentário abaixo.
Beijo!