sexta-feira, 22 de abril de 2016

[RESENHA] BELEZA PERDIDA – AMY HARMON

Por Ingrid Cristina

Oi gente, tudo bem?
Aproveitando o feriadão de Tiradentes, eu decidi fazer mais uma maratona literária e já estou na metade do terceiro livro. Ontem, de madrugada, eu terminei o livro Beleza Perdida, e olha, o livro me encantou tanto que não aguentei esperar a maratona acabar, tive que vir aqui resenhá-lo para vocês.


Beleza Perdida foi escrito por Amy Harmon e foi publicado aqui no Brasil no ano de 2015, pela Verus Editora. O livro possui 330 páginas, divididas em prólogo, 37 capítulos e epílogo. Cada capítulo inicia-se com um título em letras bordadas e são bem curtinhos, o que é uma delícia, já que confere uma leitura bem dinâmica. As páginas são amareladas e as letras são em um tom de preto muito vívido, o que é bem característico da editora. A capa do livro é uma obra-prima, faz uma ligação direta com o título e o enredo. PERFEITA.


Sem mais informações técnicas, vamos à sinopse do livro:

Ambrose Young é lindo — alto e musculoso, com cabelos que chegam aos ombros e olhos penetrantes. O tipo de beleza que poderia figurar na capa de um romance, e Fern Taylor saberia, pois devora esse tipo de livro desde os treze anos. Mas, por ele ser tão bonito, Fern nunca imaginou que poderia ter Ambrose... até tudo na vida dele mudar.
Beleza perdida é a história de uma cidadezinha onde cinco jovens vão para a guerra e apenas um retorna. É uma história sobre perdas — perda coletiva, perda individual, perda da beleza, perda de vidas, perda de identidade, mas também ganhos incalculáveis. É um conto sobre o amor inabalável de uma garota por um guerreiro ferido.
Este é um livro profundo e emocionante sobre a amizade que supera a tristeza, sobre o heroísmo que desafia as definições comuns, além de uma releitura moderna de A Bela e a Fera, que nos faz descobrir que há tanto beleza quanto ferocidade em todos nós.

A sinopse do livro começa falando de Ambrose Young, mas eu quero começar pela Fern, que é uma criatura simplesmente adorável. Ela é uma jovenzinha nada popular, filha do pastor da cidade e que ama – desde os 13 anos – ler romances. Não só ler, ela cria seus próprios romances. Furn é ingênua, amigável, filosófica, amável, meiga, delicada e feia. É dona de uma cabeleira cor de fogo e rebelde, usa óculos do tipo fundo de garrafa e aparelho para consertar seus dentes tortos. É o tipo de pessoa que passa despercebida pela maioria, ninguém parece notá-la.

Fern Taylor é prima de Bailey Sheen e desde sua mais tenra idade cuida do primo, que é portador de distrofia muscular de Duchenne. Uma doença que dia após dia foi tirando a independência de Bailey, fazendo com que ele necessite de ajuda para realizar as atividades diárias mais simples. E você pensa que ele vive amargurado e com autopiedade? Nada disso. Bailey é autoastral, animado, ama viver, ler, estudar, é dono de uma mente brilhante, ajuda o pai – da maneira que pode – com os alunos de luta livre e alcançou a maturidade de fazer piada da própria doença.

Juntos, eles são uma dupla dinâmica e engraçada. Vivem à sua maneira, se alegrando com as pequenas coisas da vida, vivendo intensamente cada momento e compartilhando de uma linda amizade que vai além de laços sanguíneos, eles são como almas gêmeas.


Assim como Fern, Bailey também admira bastante o grande e espetacular Ambrose Young. Bailey, por achar que ele é um exímio lutador, tão bom quanto Hércules; e Fern, por ser completamente apaixonada por ele desde seus 10 anos de idade. Mas também pudera, Ambrose é dono de uma beleza descomunal, é mais alto do que todos os colegas, é musculoso, habilidoso, um perfeito candidato para qualquer capa de revista. Pena que Ambrose parece não saber da existência de Fern; ou talvez até saiba, mas não se importa.

Até aqui podemos enxergar bem que as posições estão trocadas se comparada com o clássico de A Bela e a Fera. A mocinha, na verdade, é feia e a fera parece mais ter sido desenhada a pincel, de tão bela. Eu amei essa inversão dos papéis, isso fez com que eu me identificasse absurdamente com a Fern, me vi nela. A coisa mais gostosa desse livro é que – mesmo sendo um romance – ele não te faz vomitar arco-íris e mais, a autora não ficou presa somente no amor entre um homem e uma mulher, ela entrou no âmbito do amor familiar, do amor pelos amigos, do amor por si mesmo. Uma coisa linda de se ler!

O final do terceiro ano se aproxima e todos tem que tomar rumos em suas vidas. Decidir qual faculdade fazer; se sai ou se fica na cidade ou se arruma ou não um emprego. Para Ambrose, as coisas sempre foram muito fáceis, em parte por suas habilidades e em parte por sua beleza. Mas ele se  sente pressionado demais, com medo de decepcionar aqueles que acreditam nele e está cansado de ter pessoas sempre esperando coisas dele. Com esse pensamento, ele decide que não vai entrar para a faculdade, mas sim se alistar para o exército e acaba convencendo seus quatro melhores amigos a irem com ele. Isso foi um orgulho para a cidade de Hannah Lake, ter cinco de seus jovens lutando pelo país no Iraque. E eles partem.


Tudo está indo muito bem até que uma tragédia inesperada acontece. E bum ... Tudo está perdido. A tristeza, a culpa e a amargura viram protagonistas na vida de Ambrose Young. De volta para sua cidade natal, carregando consigo a dor da perda de seus quatro amigos, Ambrose tem que lutar para se recompor. Mas ele não quer. Quer ficar trancando em sua casa, dentro de si e afastar todos de sua vida, ele não suporta que as pessoas olhem para ele com pena e repulsa devido ao estrago que foi feito em seu belo rosto.

Mas nem tudo está perdido. Aos poucos Ambrose vai se abrindo para uma amizade com Fern, que por sua vez, está desesperada para ajudá-lo a se reconstruir. No dia-a-dia Fern, que agora é bela, tenta mostrar para o seu amado (Sim. Ela ainda o ama loucamente) que não se importa com sua aparência e sim com o seu coração. Ao lado de Bailey, ela ajuda Ambrose aceitar a segunda chance que a vida está lhe dando e dessa segunda chance grandiosas coisas são aprendidas e ensinadas.

Beleza Perdida é a triste história da morte da beleza exterior e do feliz nascimento da beleza interior. É uma história de perdas e de ganhos, da vitória da alegria de ter vivido sobre a tristeza de ter perdido. Nos mostra como um amor sincero e desinteressado pode salvar vidas e nos ensina ainda como é importante saber aproveitar cada momento ao lado daqueles que amamos, pois não sabemos quando eles se vão para sempre.


É, esse livro ganhou meu coração. Senti-me muito bem lendo ele, é uma história linda, com personagens que nos ensinam a importância de nos aceitarmos como somos, mesmo que nossa aparência nos desagrade. Ensina-nos que mesmo que a vida nos dê uma rasteira, é necessário se levantar e lutar, pois desistir não é uma opção.

Espero que vocês tenham gostado da matéria e estejam interessados em ler este livro, realmente vale muito a pena. Super recomendo.
Vou ficando por aqui, um grande beijo no coração de todos. <3




19 comentários:

  1. Hmmm ... com certeza esse livro já esta em minha lista ...

    ResponderExcluir
  2. Eu também já li esse livro e assim como você, ele também me encantou bastante. Os personagens são incríveis e se conectam muito bem. A história foi uma enorme surpresa para mim. Fico feliz que você também tenha curtido bastante. E só de ler sua resenha já sinto vontade de reler novamente.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  3. Que resenha incrível! Parabéns, Ingrid ^-^ eu já tinha visto falar sobre esse livro, mas não sabia do que se trata, e eu estou surpresa, porque traz um assunto tão bacana e reflexivo como esse. Espero ter a chance de lê-lo!
    Beeijos

    ResponderExcluir
  4. Eu acho essa capa linda. Morro de curiosidade com esse livro e acredito que eu ficaria louca com ele também. Acho o enredo muito instigante e a trama parece ser daquelas me deixam sem pensar em mais nada, só no livro.Não vejo a hora de ler, pretendo fazer isso ainda esse ano.

    ResponderExcluir
  5. Esse livro é muito bom!!!! Lembro que não tinha muita expectativa em relação a ele, porem foi uma das melhores leituras do ano e tenho um carinho enorme por essa história. Concordo com você quando disse que é uma história de perdas e ganhos e claro, de um amor que vai além das aparecias.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. AAmei de paixão esse livro. Do início ao fim, o tema dele é surpreendente e tocante e só suspirei, pois não tem como não o fazer, quero ler o novo livro dela que parece ser incrível também.
    Bjokas

    ResponderExcluir
  7. Nossa, se eu topasse com esse livro em uma livraria não daria nada por ele, aquilo de nunca julgue um livro pela capa é bem verdade, a história me agradou, sua resenha foi ótima e adorei as fotos! Adventure Time <3

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Que resenha maravilhosa e apaixonante.
    Gostei da sua definição: É a morte da beleza exterior e o nascimento da beleza interior. Esse tema foi bastante pensado por mim ultimamente e sinto que preciso ler esse livro para ontem. Os papeis invertidos me agradou demais!
    Amei sua resenha e já anotei a dica. Depois conta mais dessa maratona!
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Ingrid, tudo bem?
    Eu já estava com esse livro na minha lista de desejados, mas depois de ler a sua resenha, nossa, preciso URGENTE desse livro nas minhas mãos!
    Adoro essa troca de papeis que acontece entre os dois personagens, lembra muito A Bela e A Fera mesmo, que a propósito, é um dos meus clássicos preferidos.
    Outra coisa que me intriga muito nessa história é o fato de Ambrose convencer quatro amigos para ir ao exército não porque queria, mas somente para contrariar as expectativas das pessoas.
    Adorei a sua resenha e não vejo a hora de ler esse livro.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  10. é uma história fascinante e linda de se ler, adorei saber que o foco em si não fica só no romance, fiquei admirada com sua capacidade descrever a resenha em seus detalhes.

    ResponderExcluir
  11. Olá!! :)

    Já tinha ouvido falar muito do livro, mas nunca fiquei muito interessado.. até agora! :)

    Os teus elogios deixaram-me com vontade.. Principalmente por te ter conquistado dessa forma! :) Bem, as personagens, a historia, tudo isso te agradou.. E ainda bem que aprendeste com o livro, é muito bom quando isso acontece! :) E não desistir! :) ahah

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Eu já tinha ouvido falar muito do livro, mas nunca tinha me atentado a ler nem a sinopse do mesmo. hahah E fiquei surpresa ao saber dos personagens, pensei que era mais um YA igual aos outros. De cara já me vi na Fern e o Bailey parece ser incrível. Quero conhecer mais do Ambrose. Gostei que a autora deu um foco também em outras relações e não apenas no romance.
    Adorei sua resenha!
    Beijos
    www.lendoeapreciando.com

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito do que você escreveu, conseguiu despertar minha curiosidade mesmo não sendo muito o meu tipo de livro.
    beijos

    ResponderExcluir
  14. Eu sou louca pra ler esse livro justamente por causa dessa inversão de papeis, primeiro vemos uma protagonista mulher como a fera e o mocinho como belo e depois o contrário. Além disso, o fato da autora mostrar outros tipos de amor também é uma coisa bem interessante né? Enfim, acho que muitos comentários positivos com relação ao livro vem justamente do que você falou, o livro trata da morte da beleza exterior e do nascimento da beleza interior, isso nos mostra o quanto a beleza exterior é tão volúvel e passageira... pena que damos tanto valor a ela.

    Beijos
    Vento Literário / No Facebook / No Twitter

    ResponderExcluir
  15. Olá!

    Gostei da sua resenha, nunca li Beleza Perdida, mas não sei porque, fiquei com uma curiosidade tremenda de conhecer Ambrose Young!
    Abraços, Heitor Botti
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2016/04/nove-regras-ignorar-antes-de-se.htmleu

    ResponderExcluir
  16. Olá Ingrid,

    Gostei bastante da sua resenha, eu confesso que não conhecia esse livro e a autora, fiquei extramemente curioso em ler esse livro. Adorei o seu blog, super organizado e clean, me inscrevi como Saga Literária, se possível retribua se inscrevendo no meu blog em: www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  17. Olá, sabe que eu sempre me interessei muito por esse livro mas nunca tive uma oportunidade de conferir a obra, fico super feliz em ver que você curtiu a obra e que a história é muito boa. Isso me incentiva a ir atrás do livro o quanto antes!

    Beijos

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/04/luz-camera-e-acao-18.html

    ResponderExcluir
  18. Oii, tudo bem?
    Eu tenho que confessar que esse livro está na minha lista desde o seu lançamento, e eu sempre estou a ver ótimas resenhas. Eu estou curiosa para saber como Bailey trata a sua doença e também ver como essa dupla atua rsrs

    ResponderExcluir
  19. Eu sou apaixonada por essa capa..
    adorei sua resenha.. um abraço

    ResponderExcluir

Gostou da matéria? Então deixe seu comentário abaixo.
Beijo!