quinta-feira, 15 de junho de 2017

[Dica de Filme] O Túmulo dos Vaga-lumes


Olá, meus queridos companheiros de viagem! Como vão todos? Espero que estejam ótimos!

Recentemente, eu estava numa conversa com o meu amigo, Thiago (do blog Mar de Vícios), e ele soltou a seguinte frase: "Cris, você já assistiu o filme O túmulo dos Vaga-lumes? Assista! Só assista e depois me manda um áudio no whatsapp, não importa que horas sejam."

E lá fui, inocentemente, assistir a essa animação japonesa sem nem saber do que se tratava. Resultado: Uma hora, vinte e oito minutos e trinta e dois segundos depois eu estava chorando, com as duas narinas entupidas e sem conseguir falar direito. Eu estou rindo agora, mas no momento foi muito triste.


Em Hotaru no Haka, como é chamado originalmente, vamos acompanhar duas crianças, Seita e Setsuko, lutando bravamente para sobreviver à terrível realidade da Segunda Guerra Mundial no Japão. O pai delas foi convocado para o exército, para lutar na guerra, e sua mãe é gravemente ferida após um bombardeamento aéreo, morrendo logo no início do filme.

Seita e Setsuko, então, vão morar com uma tia, que a princípio é cuidadosa com elas, mas que depois começa  a cobrar que as crianças façam até a própria comida e tudo o que eles fazem é motivo para ela gritar e brigar. Aborrecidos com a situação, elas partem da casa da tia e vão morar numa espécie de caverna abandonada, um pouco afastadas da cidade. 


É lindo ver como Seita cuida tão bem da sua irmãzinha e como tenta proporcionar-lhe pequenos prazeres, como o de degustar algumas balinhas de frutas. Setsuko, por ser jovem demais, por vezes consegue se desligar do que está acontecendo e acaba encontrando alegria em coisas simples como correr atrás de vaga-lumes, por exemplo. 


É duro perceber, ao longo do filme, como essa realidade de guerra é capaz de despertar nas pessoas sentimentos egoístas e pouco hospitaleiros. Em diversos momentos, Seita sai em busca de comida, mas ganha um não como resposta. Mas, ao mesmo tempo, não podemos julgar essas pessoas, pois todos estão sofrendo terrivelmente com a escassez de alimentos e de água nesse período de guerra (eu ainda acho que dava pra dividir um pouquinho sim). Aos poucos, a falta de alimentação adequada vai empurrando Setsuko para um estado de desnutrição, onde a menininha, que era animada e alegre, vai ficando frágil e abatida


Já é muito ruim ouvir/ler/assistir relatos desse período histórico que destruiu tantas vidas, mas quando ele é abordado por meio da delicadeza da animação e pelos olhos de duas crianças inocentes e desamparadas, torna-se impossível não se emocionar. Ficamos o tempo todo torcendo para que a guerra acabe e o pai delas retorne para arrancá-las dessa penúria, mas, assim como na vida real, Seita e Setsuko não tem um final tão feliz como mereciam

Enfim, só assistindo mesmo para saber as emoções que este lindo filminho pode despertar em nós. Então, se você está a fim de conhecer uma história triste, porém lindíssima e muito emocionante, O Túmulo dos Vaga-lumes é para você. Ele vai tocar o seu coração e deixá-lo apertadinho. Este é um filme feito para fazer a gente chorar e exercitar a empatia


O filme está disponível no youtube e vou deixar o link aqui embaixo para quem quiser se aventurar. Espero que vocês tenham gostado da matéria e que possam seguir a recomendação. Tenho certeza de que não irão se arrepender.  

Um beijo no coração de todos e até a próxima! <3

Outas informações:

Título: Hotaru no haka / Grave of the Fireflies
Ano: 1988
Realizador: Isao Takahata
País: Japão
Duração: 93 min
Género: drama, guerra
Estúdio: Studio Ghibli.


*Imagens retiradas da internet.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da matéria? Então deixe seu comentário abaixo.
Beijo!