quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

[To Especial] A lição por trás de o Grinch

Olá galerinha! Todos bem? Espero que estejam ótimos, pois hoje quero lhes mostrar uma de minhas tradições natalinas.

Eu não sei quanto a vocês, mas o Natal é a minha época favorita do ano. Não me consta ao certo o que acontece nesse período, mas é notável como as pessoas ficam mais amáveis e compreensíveis, mais sentimentais e esperançosas. E querendo aproveitar esse momento de todas as formas possíveis, eu criei minhas próprias tradições ao longo dos anos.

Ano após ano eu tenho o prazer de me sentar e assistir ao filme O Grinch, que acabou se tornando o meu filme favorito de Natal. A primeira coisa que me fez assistir a esse filme foi o fato de termos Jim Carrey no elenco (ele está maravilhoso no papel), e eu realmente amo o trabalho dele. Sou uma fã. Em seguida, os elementos que me chamaram a atenção foram o cenário e o figurino de todo o elenco, que muito embora sejam peculiares, não se pode negar que são um encanto para os olhos.

Título original: The Grinch
Elenco: Jim Carrey, Taylor Momsen, Jeffrey Tambor
Direção: Ron Howard
Duração: 1h 44min
Ano: 2000
Classificação: Livre
*Disponível na Netflix



À primeira vista, o filme pode parecer bobo e infantil, apenas um meio de entreter e nada mais. Mas quando assistido com um olhar mais atento, O Grinch pode nos ensinar lições verdadeiramente importantes. Então vamos relembrar um pouquinho do seu enredo: a trama se passa na Quemlândia (no original, Whoville), uma vila completamente excêntrica onde todos vivem em função da Quemfestância – sua maior celebração, que é realizada no Natal. Todos os quens (cidadãos de Quemlândia) se preparam para essa grande festa da maneira mais exuberante possível: compram milhares e milhares de presentes, enfeitam suas casas com uma centena de lâmpadas muito, muito brilhantes e preparam toneladas de comida. Todos ficam ensandecidos com os preparativos.


Tudo estaria perfeito se não fosse pelo vizinho mais indesejado que a vila poderia ter: O Grinch. Esse, por sua vez, habita numa montanha fria e completamente desprovida de qualquer comemoração natalina. Motivo: ele detesta amargamente esta data. Mas o que levaria essa criatura verde e peluda a odiar com tanto afinco um momento tão lindo e todos que o comemoram? Embora a maioria esmagadora já tenha assistido ao filme, eu prefiro não contar o porquê de tanto rancor.

Em meio a tanto consumismo desenfreado, a pequena Cindy Lou se questiona se é esse mesmo o sentido do Natal e num gesto de bondade, consegue convidar o Grinch para comemorar com todos a Quemfestância, pois como ela mesma diz: ninguém deve ficar sozinho no Natal. Infelizmente as coisas não terminam como o esperado e o Grinch acaba gritando duras verdades na cara de todos. Mas são essas verdades que nos ensinam.


Muito grosseiramente ele esbraveja a todos que o natal só tem servido para se comprar presentes e mais presentes, que no fim das contas vão para o lixo de alguma forma. Presentes que muitas vezes são comprados sem que aja uma real necessidade de aquisição e alerta, ainda, para a cobiça que parece não ter fim.

“É pra isso que serve o Natal, não é? É pra isso que sempre tem servido o Natal: presentes.”

De volta à sua montanha e morto de raiva por ter que aturar a cantoria de sua vizinhança, o Grinch bola um plano para roubar o Natal de Quemlândia. Após realizar com êxito o seu plano, ele espera ouvir os choros de tristeza dos quens ao invés de músicas natalinas. Mas imaginem a surpresa dele quando isso não aconteceu, e é aqui que ele mesmo nos ensina a ver o verdadeiro sentido do Natal.


O Grinch entende, afinal, que o Natal não está nos presentes, nas luzes, nas comidas ou em qualquer outra coisa palpável, mas sim dentro do coração de cada ser humano – de cada quem, neste caso – e esse sentimento não pode ser roubado. Então, pela primeira vez desde que era criança, ele se permite ter bons e saudáveis sentimentos.

“Ele (o natal) veio sem fitas, veio sem laços. Ele veio sem pacotes, sacolas ou sacos.”

“Talvez, o Natal não se compre no mercado. Talvez, o Natal, possa ter muito mais significado.”

Arrependido de ter “roubado” o Natal de Quemlândia e ajudado pela meiga Cindy, o Grinch devolve o Natal a todos os quens e, enfim, encontra a sua felicidade. Lindo, não?


É claro que não há problema algum em dar e receber presentes, é sempre bom lembrar e sermos lembrados pelas pessoas que amamos. Mas, de forma alguma, deixemos que os presentes, ou a falta deles, sejam um fator determinante para que vivamos essa data. Se temos amor, amigos, saúde e atitudes positivas para com a vida, temos tudo!


Espero que vocês tenham gostado da matéria. Um grande beijo no coração de todos e até a próxima. <3



16 comentários:

  1. Oi Cris.
    Tenho que confessar que nunca assisti O Grinch pois sempre o achei parecido com um clichê natalino sem sal. Porém com sua matéria sobre o filme, fiquei com bastante vontade de assistir o filme. Afinal me pareceu uma história emocionantes com uma moral ótima.
    Espero que quando o assistir, eu goste tanto como vocês.
    Beijos.
    Jess.
    fanficcao.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Oie...
    Eu também AMO o Natal! Acho que se todo mundo se comportassem o ano inteiro como se comportam no Natal, certamente o mundo seria maravilhoso e muito diferente do que é a realidade do que vivemos, mas, enfim, não somos capazes de mudar o mundo, né?
    Adorei conhecer seu filme favorito, e você falou com tanta paixão que até me bateu aquela vontade de assistir.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. AMOOOOOO esse filme! E sim, assisto-o todo ano como você. O Grinch faz a gente pensar não apenas no consumismo, mas no quanto as pessoas tendem a rejeitar o que é diferente. E ele é diferente, não apenas no aspecto físico, mas nos seus valores. Ele não GOSTA do que todos gostam, o Natal. E é considerado insensível por isso. Pobre Grinch. Sua análise me foi maravilhosa, flor. Parabéns! Adorei ler sua opinião sobre esse filme e concordar taaaanto (rs).

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá Ingrid,
    Estava ainda há pouco conversando com uma amiga sobre filmes de Natal e ela me falou desse filme. Lembro que já assisti algumas vezes e que sempre gostei do que vi, me surpreendendo bastante. É muito legal o entendimento de que o Natal está presente em cada um de nós e não nas coisas físicas que vemos por essa época.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  5. Olá flor, esse é um dos filmes clássicos do Natal. Jim Carrey está sensacional da pele do Grinch.

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. oiii
    muito legal sua resenha, eu adorava esse filme quando criança, é um dos meus favoritos de natal e sua critica ao filme ficou muito boa, principalmente a analise diante de alguns pontos

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá. Eu acho que a época do natal nos faz assistir vários filmes característicos. O Grinch é um dos meus preferidos tambem, principalmente porque eu amo a atuação do elenco principalmente do Grinch que ficou irreconhecível.

    Gostei muito desse top especial.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Acredite quando eu digo que nunca assisti esse filme e, para ser sincera, eu não faço a mínima ideia do motivo! Mas, genteeee, que filme sensacional. Terminei de ler sua postagem e fiquei com uma vontade enorme de ir correndo assistir. Infelizmente aquilo que acontece no filme também pode ser presenciado no nosso cotidiano. Muitas pessoas se preocupam mais com as aparências do que com os sentimentos e o real significado de tudo. Adoreei a sua postagem. ♥

    Beijos,
    Fernanda Goulart
    Psiu, vem ler! | @psiuvemler

    ResponderExcluir
  9. Oi, Ingrid!

    Confesso que eu tinha muito medo desse filme quando pequena, hahaha! Mas no fundo eu gostava, tudo que se relaciona ao Natal, para mim, é uma gostosura! Esse é um clássico e com um dos meus atores prediletos. Também recomendo para aqueles que considero os lokos do Natal! Amei sua resenha!

    Sucesso com o blog sempre!
    Beijos, Belle.
    floraliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Eu também sou apaixonada por essa época do ano e amo MUUITO esse filme!! Não assisto todo ano, mas fico super feliz quando passa na tv. Meu filme de natal é o Esqueceram de Mim :D Amei seu post!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Estou me sentindo um ET por nunca ter visto esse filme. Lógico que eu conhecia, mas nunca parei pra tentar ver, sempre achei que não ia gostar. Nunca imaginei se tratar de uma história que pode nos dar lições. Vou baixar para ver, fiquei interessada. Aproveitar o clima natalino hahaha.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  12. Oi querida, como vai?
    Acredita que eu ainda não vi esse filme? Isso que eu amo o Jim Carrey e os filmes dele tanto quanto! Apesar de que esse, embora seja cômico, traga uma pegada meio séria porque tem muitos "grinchs" na vida real.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Eu conhecia a história por cima - e por algumas referencias em outros filmes e séries, mas não assisti o filme por nunca ter me chamado a atenção. Sempre me pareceu que não valeria a pena... Pelo menos até ler sua resenha.
    Eu me sinto meio Grinch no Natal, por causa das verdades que ele fala e por ver que é muito isso que acontece nessa época. Ao mesmo tempo, como é a festa preferida da minha mãe, nos sempre temos muito mais do que só presentes - e olha que eles são a menor parte.
    Sua postagem me fez ficar curiosa e querendo assistir o filme. Que bom que ele passa todo natal...assim consigo assistir :D
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?
    Eu simplesmente adorei esse seu post, porque eu ainda não vi esse filme, acredita? E confesso que nao tinha muita curiosidade, isso porque não vejo muitos filmes, menos ainda sobre Natal. Mas lendo seu post fiquei curiosa com a história, parece ser bem bacana de acompanhar e acredito que tenha muito para ensinar mesmo.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Nunca assisti esse filme, mas a mensagem que ele passa é muito bonita e tem tudo a ver com o que estamos vivendo. As pessoas se esqueceram do verdadeiro significado do Natal e o comércio só tem pensado em lucrar cada vez mais. Abraços, tem sido substituídos por coisas materiais e ao invés de as pessoas passarem um tempo juntas, apenas dão algum presente, pensando que isso compensara a ausência. Esse é um assunto que precisa ser mais falado e assimilado.

    Abraços, Lara.
    Psiu, Vem Ler!

    ResponderExcluir
  16. Esse é sem dúvidas um dos melhores filmes que já assisti. Lembra a minha infância como tbm a época do natal.
    A lição maior é partilhar do pão com todos, independente daquele que é diferente de vc. No caso do filme seria o Grinch. Nossa, foi mt bom lê suas impressões, é um outro horizonte.
    Amanda M, agradece!

    ResponderExcluir

Gostou da matéria? Então deixe seu comentário abaixo.
Beijo!